fbpx
178 visualizações

9 Garantias Qbis para trabalhar para a Holanda

178 visualizações
9 Garantias Qbis para trabalhar para a Holanda

Interessado em trabalhar na Holanda, através da Qbis, mas ainda reticente se deve escolher outra plataforma para o ajudar na procura de emprego! Seguidamente propomos 9 garantias sobre o que pode esperar da Qbis, para ajudar na sua decisão na hora de decidir deslocar-se em trabalho para a Holanda.

1. Melhor Oferta

Eis o que torna a Qbis diferente das outras plataformas de recrutamento. Sendo parceiros de 26 agências holandesas, somos diariamente informados de todas as ofertas de emprego que estas agências têm para oferecer. Na época alta, a Qbis consegue enviar mais de 100 ofertas de emprego, permitindo-nos enquadrar o candidato na vaga certa. Para nós, o emprego certo não é sinónimo de enviar uma oferta qualquer! Fazemos sempre corresponder a sua preferência, indicada durante a sua inscrição ou junto do Recrutador. Os nossos recrutadores verificam, com a ajuda de parâmetros recolhidos junto de vários candidatos e que no passado partiram para trabalhar na Holanda, qual a função mais adequada para si. Fantástico, não é?! Se a solução não corresponder ao que realmente deseja encontrar, propomos outras opções para si.

2. Contrato holandês de trabalho

Um contrato, emitido de acordo com Regime Laboral Holandês, para todas as vagas de emprego na Holanda, publicadas pela Qbis. Isto significa que os impostos são pagos na Holanda e que receberá todas as prestações sociais, promovidas por este País.Reflicta sobre a Segurança Social no caso de perder o seu emprego ou os cuidados de saúde holandeses, por exemplo.

A maioria das pessoas, a trabalhar temporariamente na Holanda, recebem um contrato de recrutamento padrão que é padronizado pelo sindicato colectivo de agências de emprego ABU. A vantagem deste acordo é que existem regras restritas para as agências que procuram as condições deste contrato e que o protegem enquanto colaborador. As Agências têm de cumprir estas regras restritas para realizarem actividades de recrutamento. Algumas agências oferecem e garantem o mínimo de horas de trabalho por semana. Por favor, reveja cuidadosamente a oferta de emprego enviada pela Qbis, onde todos estes detalhes serão indicados.

O contrato de trabalho holandês será assinado entre si e a agência de trabalho temporário na Holanda, aquando da sua chegada ou no dia seguinte à sua chegada. Sem um contrato de trabalho, não poderá iniciar funções na Holanda. O contrato será redigido ou na sua própria língua materna ou em Inglês.

3. Alojamento proporcionado

Será garantido Alojamento para quem vai trabalhar para a Holanda através da Qbis. A maioria das agências de trabalho temporário holandesas tentam encontrar alojamento para que todas as pessoas da mesma nacionalidade fiquem juntas, para garantir a comunicação com os seus colegas do Alojamento e criar juntos uma atmosfera agradável. Outras agências tentam misturar nacionalidades para que todos possam aprender mais com a experiência de trabalhar noutro país. Desta forma, não só se descobre a Holanda como nação, mas também se partilha experiência com pessoas oriundas de outras nações europeias. A população mais significativa de trabalhadores imigrantes nos Países Baixos provém da Polónia. Por isso, são grandes as hipóteses de conviver com colegas de quarto polacos, quando se trabalha na Holanda.

Qbis trabalha apenas com agências que têm alojamento certificado e de acordo com a SNF. Esta licença garante um conjunto mínimo de condições para o alojamento. As pessoas vivem à procura de uma quantidade mínima de, por exemplo, espaço para frigoríficos, chuveiros e casas de banho, para terem uma vida confortável. Também numa casa, há uma quantidade mínima de metros quadrados que cada pessoa deve ter para uma estadia confortável. As condições de alojamento são rigorosamente regulamentadas e tornam-se anualmente mais rigorosas. Isto significa que, geralmente, os regulamentos estão a tornar-se melhores para os trabalhadores imigrantes. Uma desvantagem para a obtenção de um melhor alojamento é a subida das rendas. Na nossa experiência, as condições de vida para se residir dependem mais de si próprio e dos seus companheiros de casa. Se tratar a sua casa como se fosse a sua própria, as condições de vida tornam-se mais confortáveis.
Espere pagar cerca de 100 euros semanais pelo alojamento que lhe for fornecido. No caso de não gostar das condições oferecidas, pode argumentar junto da sua agência temporária para que o tentem mudar para outro alojamento. Lembre-se que nem sempre há alojamento disponível perto do seu local de trabalho. No caso de querer encontrar casa própria, isto não é um problema e é mesmo preferido pela maioria das agências. Mas considere que alugar alojamento sozinho pode ser difícil e pode acabar por pagar mais do que conseguir alojamento através da agência.

Se estiver interessado em ler mais sobre as condições de alojamento, consulte o nosso artigo no Blogue sobre este tópico.

Recomendado: ‘Alojamento na Holanda’.

4. Segurança social ou BSN

Durante a sua candidatura na Qbis, é necessário informar o Recrutador se já trabalhou anteriormente nos Países Baixos. Para aqueles que não o fizeram, as agências nos Países Baixos terão de antecipadamente agendar uma marcação para solicitar um número de segurança social holandês. Durante o primeiro dia, após a sua chegada aos Países Baixos, a sua futura agência de emprego holandesa agendará a criação de um número de segurança social holandês (chamado BSN Nummer). Este número ser-lhe-á emitido pelo município local. Pode ser utilizado como um número de referência para se identificar em qualquer instituição governamental nos Países Baixos. Certifique-se de que guarda cuidadosamente o documento oficial com este número de segurança social (tire uma fotografia) para que o tenha sempre disponível quando declarar os seus impostos nos Países Baixos ou solicitar subsídios.

5. Alguém estará disponível para o receber na Holanda

Durante a sua candidatura na Plataforma Qbis, irá carregar os seus documentos e adicionar as suas informações pessoais. Após estar tudo acordado entre a Agência de Emprego holandesa e o candidato, enviamos as informações ao nosso parceiro na Holanda. Antes da sua deslocação para o território holandês, os nossos parceiros já sabem quando e que meios utilizará para efetuar a deslocação, para que haja alguém que o receba e o guie durante o seu primeiro dia na Holanda.

Dependendo da Agência para a qual irá trabalhar, o candidato deslocar-se-á directamente ao alojamento onde irá permanecer enquanto trabalhar na Agência Holandesa. Pode também eventualmente pernoitar num hotel durante a sua primeira noite de estadia na Holanda. No caso de chegar ao endereço de boas-vindas, e encontrar algo diferente do que idealizava, a Qbis estará sempre lá para o ajudar. Lembre-se de que actuamos como intermediário entre si e o seu novo empregador. No caso de algo ainda não poder ser resolvido, nós, juntamente consigo, verificaremos que outras oportunidades existem para si.

6. Meio de Transporte possível

Se trabalhar na Holanda através da Qbis, o transporte será providenciado desde o alojamento até ao seu novo local de trabalho.
O meio de transporte depende da distância entre o alojamento e o seu local de trabalho.

Geralmente, se o seu novo alojamento estiver a 10 km de distância do seu novo local de trabalho, ser-lhe-á fornecida uma bicicleta, meio preferencial para deslocações na Holanda. Não tenha medo de conduzir a bicicleta. A Holanda é indiscutivelmente o melhor país do mundo para se deslocar em duas rodas. Rapidamente perceberá como é confortável deslocar-se de bicicleta. Uma grande vantagem também é que é totalmente independente de qualquer outra pessoa, e não terá quaisquer despesas com estacionamento, combustível, etc. A maioria das Agências que oferecem uma bicicleta pedem um depósito que será deduzido do seu salário. Quando devolver a bicicleta, receberá este depósito de volta.

Se a distância for superior a 10 km, a maioria das agências providenciam viatura ou organizam o transporte por monovolume. Dependendo da agência, não é autorizada a utilização da viatura para fins pessoais, a não ser realizar compras no trajeto pré-estabelecido entre o alojamento e o trabalho. Algumas agências permitem a utilização da viatura para fins pessoais mas o trabalhador terá de pagar alguma compensação para esse efeito. De acordo com os impostos holandeses, não é permitido conduzir veículos de empresas a título privado sem pagar encargos adicionais ao governo holandês. Portanto, não é a agência que recebe a outra compensação, este dinheiro irá para a inspecção fiscal holandesa.

7. Descontando para a Reforma

Todas as pessoas que trabalham durante mais de 26 semanas para a mesma agência de emprego na Holanda começam a construir a sua reforma. Para que esta constituição seja possível, os trabalhadores devem ter idade mínima de 21 anos. A agência de emprego holandesa paga-lhe 2,6% do seu prémio salarial por esta pensão. Esta é a pensão de base que irá constituir na Holanda. Individualmente, pode decidir usufruir uma pensão superior, por conta própria.

Quando trabalhar mais de 78 semanas através de uma agência de emprego, acumulará mais pensão. Esta pensão baseia-se num prémio padrão de cerca de 7,1 por cento do salário. A sua agência de emprego pagará dois terços destes prémios. Como colaborador recrutado, deverá pagar ⅓ destes prémios que acabará por receber quando atingir a idade da sua reforma na Holanda. Isto pode ser uma excelente adição à pensão que já acumulou no seu país de origem. A agência de emprego holandesa fornecerá os seus dados pessoais com as instituições que concedem a reforma. Quando abandonar a Holanda, comunicará o seu novo endereço de correspondência junto destas instituições, para que elas saibam onde o encontrar quando atingir a idade da Reforma.

8. Auxilio na procura de emprego

A principal razão pela qual as empresas holandesas utilizam agências de recrutamento é para encontrar a pessoa certa para um trabalho temporário. Existe forte probabilidade de que após iniciar funções e se deparar mais tarde com a denominada época baixa, por exemplo em Fevereiro, não haver trabalho suficiente para se continuar a trabalhar na mesma empresa.

Quando acontece tal situação, a agência de emprego nos Países Baixos tentará sempre encontrar um novo trabalho para si noutro local. Para tal, o candidato terá de ser flexível, pois as condições de trabalho nunca serão exactamente as mesmas do seu emprego anterior. Outra opção para si é tirar umas férias durante esta época baixa. Cada pessoa a trabalhar na Holanda acumula dias de férias (que são dias de férias pagas) e dinheiro para férias (que é normalmente pago uma vez por ano ou no momento em que deixa a agência de emprego). Aconselhamos a considerar esta época baixa como o momento ideal para férias pagas. Assim que aparecer a época alta de ofertas de trabalho, por exemplo, é provável retomar funções no seu anterior emprego, em Março.

Vários fatores, como a época baixa ou desconforto laboral, podem incentivá-lo a mudar-se para outra agência. Infelizmente, não podemos garantir com quem irá trabalhar e partilhar alojamento. A qualidade de vida na Holanda depende sobretudo das pessoas que o rodeiam. Se se sentir desconfortável neste ambiente, o melhor é contactar a pessoa responsável dentro da sua agência de emprego. Quando a agência não puder oferecer uma solução, a Qbis estará lá para o transferir para outra agência onde o seu ambiente será mais agradável. Esteja consciente de que não importa onde se trabalha. Cada agência espera que esteja motivado e que tenha a atitude certa em relação ao trabalho. Se planeia considerar esta oportunidade de trabalho na Holanda como se fossem férias, será melhor permanecer no seu país de origem para não ficar desiludido e deixar o seu futuro empregador desapontado.

Algumas empresas estão ansiosas por empregar diretamente os colaboradores na empresa. Isto pode parecer-lhe, em primeiro lugar, muito atraente como empregado. Mesmo assim, aconselhamos que verifique, por favor detalhadamente as condições que lhe serão oferecidas. Um contrato directo pode não funcionar financeiramente em seu benefício. Quanto mais tempo trabalhar para um empregador, maiores serão os benefícios.

9. Providenciar o Seguro de Saúde

De acordo com a lei holandesa, todas as pessoas que trabalhem em território holandês precisam de ter um seguro de saúde válido. Isto no caso de algo lhe acontecer enquanto trabalha e vive na Holanda. O seguro de saúde existe para cobrir as despesas de utilização do sistema de saúde holandês caso considere deslocar-se ao hospital ou agendar consulta médica.

Dependendo da apólice de seguro escolhida por si ou pela agência de emprego para a qual trabalha, informamos que parte das despesas de utilização dos cuidados de saúde holandeses precisa de ser coberta por si próprio. Certifique-se de que lê atentamente as condições do contrato de cuidados de saúde e veja que montante é mencionado em ‘eigen risico’. Lembre-se que necessitará deste seguro mas melhor ler as condições fornecidas para não ter surpresas futuras.

Os custos semanais do seguro de saúde variam de 21 a 30 euros, dependendo do pacote escolhido. Os preços dependem do ‘eigen risico’ – quanto maior for o seguro coberto contra riscos, menor serão os custos semanais da apólice. O custo do seguro também varia consoante o que gostaria de ver incluído no sistema já que alguns pacotes (nem todos) oferecem, por exemplo, cuidados dentários, fisioterapia.

A agência de emprego, para a qual trabalha, organiza para si um pacote de seguro-padrão básico. Há duas vantagens principais para a Agência:

  1. Acordos com companhias de seguros com melhores preços, uma vez que oferecem as apólices não só a si mas também a outros trabalhadores migrantes que trabalham temporariamente na Holanda.
  2. As agências organizam toda a papelada e deduzem os custos da apólice de seguro do seu salário. Desta forma, o trabalhador não precisa de se preocupar com a papelada numa língua, desconhecida para si, e pagar atempadamente eventuais custos.

Sabia que o sistema de saúde holandês está classificado entre os melhores do mundo. Portanto, embora pareça que a taxa que paga pelo seguro de saúde é elevada, poderá beneficiar dele.

Espero que este artigo o tenha ajudado a perceber com o que pode esperar da Qbis quando planear a sua mudança para a Holanda. Caso tenha questões adicionais, contacte um dos nossos Recrutadores.

24.09.2020

Poderia ser considerado para trabalhar no estrangeiro?

  • és fisicamente saudável
  • motivado
  • motivado para trabalhar e viver com pessoas de países diferentes
  • motivado em ganhar pelo menos 1750 euros por mês

Ótimo, a Qbis pode ajudá-lo a encontrar um trabalho no estrangeiro

Consiga uma oferta de trabalho

Requerer mais informação sobre trabalhar no estrangeiro

Consiga informação personalizada da Qbis