fbpx
303 visualizações

COVID-19 [Ultimas atualizações]

303 visualizações
COVID-19 [Ultimas atualizações]

Devido à pandemia de COVID-19 em curso, nós iremos partilhar informações sobre a situação na Holanda. Alterações estão a ser feitas a um ritmo rápido. Estamos todos a usar os nossos recursos e infraestruturas para ajudar nesta crise. Assim iremos publicar actualizações regulares sobre a crise do COVID-19 nesta página para o manter informado sobre os últimos desenvolvimentos e estado.

Se está agora na Holanda e tem alguma questão relativa à sua situação de trabalho e ou alojamento. Não hesite em contactar-nos.

Importante saber!

Pode viajar para a Holanda?

No seguimento das medidas, relativas à restrição de fronteiras terrestres e dos cancelamentos dos voos por parte das companhias aéreas, surgiram agora novas informações.
Devido à declaração do Estado de Emergência, imposto pelas Autoridades Portuguesas, só serão possíveis de efetuar as deslocações aéreas entre Portugal e Holanda, através da KLM, depois das férias da Páscoa.

Aeroportos encerrados na Páscoa – O primeiro-ministro António Costa anunciou que Portugal vai encerrar todos os aeroportos no período da Páscoa, entre os dias 9 e 13 deste mês, exceção feita aos voos de Estado, de carga ou humanitários.

“É uma medida de caráter extraordinário, tendo em vista evitar que também haja circulação do exterior para Portugal ou de Portugal para o exterior”, declarou António Costa. Esta medida, segundo o primeiro-ministro, não abrangerá “os voos de carga ou de natureza humanitária, assim como voos necessários para repatriamento de portugueses deslocados no estrangeiro, ou, ainda, voos de Estado ou de natureza militar”.

Brevemente avançaremos no Blog previsão de levantamento das fronteiras.

Pode viajar para o seu país de origem a partir da Holanda?

Sim, neste momento ainda é possível efetuar a viagem, por meios aéreos, da Holanda para Portugal. As autoridades holandesas permitem ainda a livre circulação de pessoas e bens nos aeroportos de Eindhoven e de Amesterdão, pois reconhecem que as pessoas desejam regressar ao seu país natal.

O Governo holandês anunciou a 23.03.2020 que caso uma pessoa seja diagnosticada com febre e/ou tosse, todos os que tenham contacto com essa pessoa, inclusive companheiros de alojamento, deverão permanecer 2 semanas em quarentena, em casa.

Há vagas disponíveis?

Sim! Nós ainda temos vagas disponíveis no estrangeiro. Se estiver disposto a deixar o seu país de origem para trabalhar no estrangeiro nós podemos ajudá-lo a encontrar um emprego com alojamento. Devido ao COVID-19 a procura de trabalhadores está a aumentar na Holanda.

Estarei abrangido por seguro ao trabalhar na Holanda?

Sim! Todos os nossos clientes fornecem seguro de saúde quando assina o contrato.

Links úteis:

Últimas actualizações na Holanda:

O governo holandês decidiu hoje que todas as medidas relativas ao COVID-19 serão estendidas até dia 28 de abril. O governo holandês reunir-se-á na semana anterior a 28 de abril, para avaliar avaliar futuras medidas.

Publicado pelo Governo Nacional a 23 de Março:

A 23 de Março o governo introduziu medidas adicionais para combater o surto de coronavírus. O Primeiro-Ministro Mark Rutte, o ministro da justiça e segurança Ferd Grapperhaus, o ministro da saúde Hugo de Jonge e o ministro de assitência médica Martin van Rijn anunciaram as medidas em uma conferência de imprensa. As medidas são baseadas no conselho do Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente (RIVM).

  • Fiquem em casa o máximo possível. Apenas saiam de casa para trabalhar se não puderem trabalhar em casa, para ir às compras ou cuidar dos outros. Podem sair para apanhar ar, mas não o façam em grupos. Mantenham sempre uma boa distância das outras pessoas (pelo menos 1,5 metros) e evitem todas as actividades sociais e grupos de pessoas. Em casa: limitem o número de visitas a 3 e mantenham distância suficiente (1,5m) uns dos outros.
  • Como antes, se tiverem tosse ou uma constipação: fiquem em casa. Se alguém dentro de casa ficar com febre, todos os membros da casa devem ficar em casa. Isto não se aplica a trabalhadores fundamentais em sectores cruciais e processos críticos, a não ser que eles próprios fiquem doentes.
  • Todos os ajuntamentos estão proibidos até 1 de Junho, mesmo ajuntamentos com menos de 100 pessoas. Isto é um ajuste à proibição já existente (que se aplicava até 6 de Abril). É feita uma excepção para funerais e casamentos religiosos. Mais informações sobre isto se seguirão em breve.
  • Transportes públicos e lojas têm de tomar medidas para garantir que as pessoas se mantenham a boa distância. Por exemplo, limitando o número de pessoas permitidas na loja ao mesmo tempo.
  • Negócios em indústrias baseadas em contacto, como salões de cabeleireiro e esteticistas, devem fechar até 6 de Abril. A outros profissionais, como fisioterapêutas, é pedido que trabalhem através de chamadas de vídeo sempre que possível.
  • Casinos estão agora sujeitos às mesmas restrições de estabelecimentos que servem comida e bebida, e serão fechados a partir de 24 de Março de 2020.
  • Estabelecimentos como parques de férias devem impôr medidas para que as pessoas mantenham uma distância de 1,5 metros umas das outras. Se não o cumprirem, as autoridades locais podem ordenar o fecho destes locais.
  • Presidentes da Câmara podem designar áreas, como parques, praias ou bairros, onde as pessoas não se podem encontrar. As autoridades irão reagir sobre grupos de 3 ou mais pessoas, que não mantenham a distância de 1,5 metros umas das outras. Isto não se aplica a crianças ou pessoas da mesma casa, como familiares.
  • A proibição de ajuntamentos não se aplica a mercados públicos uma vez que estes têm um papel crucial em trazer comida aos consumidores em algumas partes do país. Municípios e directores de mercados irão examinar formas de manter uma boa distância entre membros do público.
  • O governo também quer poder impor medidas existentes de forma mais eficaz. Presidentes da Câmara terão a opção de decretar estado de emergência, para iniciar mais facilmente e mais rapidamente as actividades a serem impostas. Presidentes da Câmara podem também ordenar o fecho de locais específicos, incluindo parques, praias e zonas de campismo. E pessoas que não cumpram as regras podem ser multadas.

Publicado pelo Governo Nacional a 15 de Março:

  • Escolas e infantários fecham de Segunda-feira, 16 de Março até Segunda-feira, 6 de Abril. Isto aplica-se a escolas primárias, secundárias e MBO.
  • Crianças de pais que trabalham na saúde, polícia, transportes públicos, e bombeiros, por exemplo, terão cuidados para as crianças nas escolas e infantários, para que os seus pais possam continuar a trabalhar. Estes cuidados não têm custos extra. Clique aqui para uma lista de profissões fundamentais.
  • Professores irão preparar educação à distância para crianças que estejam em casa, com prioridade para alunos graduados do secundário e MBO.
  • Todas as lojas de comida e bebida estarão fechadas de Domingo, 15 de Março, 18h00 até Segunda-feira, 6 de Abril.

Publicado pelo governo da Holanda a 12 de Março:

  • A partir de Quinta-feira 12 de Março de 2020 novas medidas se aplicam na Holanda para parar a propagação do coronavírus. O Primeiro-Ministro Mark Rutte e o Ministro da Saúde Bruno Bruins anunciaram as medidas em uma conferência de imprensa. As medidas estão baseadas nos conselhos do Instituto Nacional de Saúde Pública e Ambiente (RIVM).
  • Para todos na Holanda: fiquem em casa se tiverem uma constipação, tosse, dor de garganta ou febre. Evitem contacto com outros (distanciamento social). Apenas contactem o vosso médico se os vossos sintomas piorarem.
  • Ajuntamentos de mais de 100 pessoas devem ser cancelados por toda a Holanda. Isto inclui o fecho de espaços públicos como museus, locais de concertos, teatros, clubes desportivos e o cancelamento de jogos desportivos e outros eventos.
  • As pessoas por toda a Holanda são encorajadas a trabalhar de casa ou cortar nos seus horários de trabalho se possível.
  • Para pessoas vulneráveis (idosos e aqueles com sistema imunitário enfraquecido): evitem grandes ajuntamentos e transportes públicos. As pessoas, no geral, devem limitar as visitas a pessoas vulneráveis.
  • Para trabalhadores da saúde e funcionários de outros sectores fundamentais: está a ser pedido muito de vocês. Devem ficar em casa apenas se tiverem sintomas incluindo febre. Se necessário, consultem o vosso empregador. Por favor não viajem para o estrangeiro.
  • É pedido a universidades e instituições de educação superior professional (HBO) que ofereçam aulas online em vez de aulas em grande escala.
  • Escolas primárias, escolas secundárias, escolas secundárias vocacionais (MBO) e creches irão manter-se abertas como costume. Houve apenas algumas infecções e esses ambientes são menos internacionais. Crianças e jovens não são grupos de alto risco. Fechar escolas teria um enorme impacto na sociedade sem contribuir significativamente para a redução da propagação do coronavírus. Crianças que tiverem sintomas de uma constipação devem ficar em casa.

Últimas actualizações na Portugal

Criação da Linha de Emergência COVID-19 do Ministério dos Negócios Estrangeiros 14 março 2020

  • Com o objetivo de dar apoio aos portugueses que se encontrem transitoriamente em viagem no estrangeiro e necessitem de ajuda para regresso a Portugal, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) criou a linha de emergência COVID-19, serviço assente no endereço de e-mail (covid19@mne.pt) e na linha telefónica (+351 217 929 755). Esta linha de emergência para viajantes estará disponível em dias úteis, entre as 9h e as 17h, e, fora deste horário, será complementada pela atividade do Gabinete de Emergência Consular (GEC) em funcionamento 24 horas por dia.
  • Com a presente decisão, o MNE coloca à disposição dos portugueses em viagem pelo mundo um serviço adicional, destinado sobretudo a prestar informações relativas ao regresso a território nacional no caso de ocorrerem dificuldades de circulação no país onde se encontrem.
  • A linha de emergência não servirá para o tratamento de outros assuntos de natureza consular tais como a emissão de cartões de cidadão, passaportes biométricos ou tratamento de pedidos de vistos, que seguem os seus canais próprios e regulares junto dos postos consulares.
18.03.2020

Poderia ser considerado para trabalhar no estrangeiro?

  • és fisicamente saudável
  • motivado
  • motivado para trabalhar e viver com pessoas de países diferentes
  • motivado em ganhar pelo menos 1750 euros por mês

Ótimo, a Qbis pode ajudá-lo a encontrar um trabalho no estrangeiro

Consiga uma oferta de trabalho

Requerer mais informação sobre trabalhar no estrangeiro

Consiga informação personalizada da Qbis